Connect with us

Informativos

Polícia dos EUA usa cães para farejar pendrives e outros eletrônicos

Published

on

Os crimes que utilizam dispositivos eletrônicos são usuais em muitos países, inclusive nos Estados Unidos. Como essa é uma nação bastante modernizada e os cidadãos estão na Internet constantemente, a polícia norte-americana tem mais uma ferramenta para que os itens eletrônicos usados pela criminalidade sejam localizados: são os cães farejadores.

Que os cães identificam quando há drogas escondidas e apontam onde elas estão, é sabido. Entretanto, esses animais têm sido treinados especialmente para achar dispositivos eletrônicos, com o destaque dos pendrives. Esses materiais podem ser grandes provas para diversos crimes e, sem os cães farejadores, poderiam não ser achados.

Como é que os cães farejadores conseguem encontrar os dispositivos eletrônicos?

Os materiais eletrônicos para guardar dados parecem não ter qualquer cheiro específico, ao contrário das drogas, que possa fazer com que os cães farejadores os localizem. Contudo, existe uma substância em todos os dispositivos, sendo ela o óxido de trifenilfosfina, que os seres humanos não conseguiriam sentir se simplesmente cheirassem um pendrive.

Por outro lado, os cães farejadores podem sentir esse óxido assim como sentem as substâncias ilegais e é por isso que esses animais localizam os dispositivos eletrônicos que os bandidos podem esconder. Quem descobriu que esse óxido de trifenilfosfina poderia ser identificado pelos cachorros foi um químico de Connecticut que atua para o serviço forense, chamado Jack Hubball.

Como os cães farejadores poderão facilitar as prisões?

Muitos criminosos têm consciência de que aquilo que fazem poderá acarretar as suas prisões e é por causa disso que os dispositivos eletrônicos que eles usam são bem escondidos. Provavelmente, os crimes sexuais são aqueles que mais se relacionam a provas nesses pendrives, em especial a prática da pedofilia e também de chantagens relacionadas a material pornográfico; também podem haver dados do tráfico.

Em muitos casos, esses tipos de dispositivos não são mais recuperados, em especial quando são bem pequenos, como os cartões de memória. Aliás, é por isso que os criminosos os escolhem: porque a polícia dificilmente os encontrariam, o que torna um julgamento e até mesmo a prisão bastante difíceis.

Havendo cães farejadores capacitados para achar esses dispositivos, até os pequenos, essa situação é transformada. Entretanto, para que os bandidos não tivessem conhecimento e não parassem de usar esses dispositivos, todos os testes relacionados a esse trabalho dos cachorros foram mantidos como sigilosos.

Alguns Estados norte-americanos nos quais esses cães já fazem esse tipo de localização são Missouri, Alaska, Virginia e Massachusetts. Destaca-se que os dispositivos podem ser de quaisquer marcas e com diferentes designs: o que é mais importante é o óxido que está no seu interior.

Dentre os cachorros que mais são treinados pela polícia para encontrar esses materiais eletrônicos está o labrador, enquanto os pastores alemães continuam sendo os mais utilizados quando se trata de drogas ou até de localização de pessoas. Já existe literatura policial na qual o fato de um dispositivo ser farejado foi fundamental: é de 2015 e se tratava de pornografia infantil.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *